Órgão

É o instrumento de teclado mais antigo, considerado o mais complexo de todos os instrumento musicais.

Como funciona?

São constituídos de um grande sistema de tubos de madeira e metal, um dispositivo pneumático - os foles, e um console que contém os teclados, os registros e os pedais. O som dos órgãos são emitidos através da passagem do ar sob pressão por dentro de seus tubos, que tem seu mecanismo acionado pelos teclados.

Um pouco de história...

Relatos de engenheiros greco-romanos remontam a criação desse instrumento por volta do século III a.C. Nessa época, os órgãos funcionavam por princípio hidráulico e dependiam da água de fontes naturais para empurrar o ar comprimido para dentro dos tubos! A partir do séc. IV d.C., tal princípio foi substituído pelo pneumático. Mas foi no século X que os órgãos de tubos foram introduzidos nas igrejas ocidentais e passaram a ser construídos tamanhos diversos. É um dos instrumentos musicais que mais impressiona por sua imponência. 


Órgão de tubos de Christian Müller (séc. XVIII)
Igreja de Saint Bavo em Haarlem - Holanda


Órgão de tubos (séc. XVIII)
Convento de Jesus em Aveiro - Portugal

Os grandes órgãos de tubos que passaram a fazer parte das igrejas do Rio de Janeiro a partir do século XVII, ainda podem ser vistos em algumas igrejas do centro da cidade. No Salão Leopoldo Miguez, na Escola de Música da UFRJ, também encontra-se em funcionamento um órgão italiano da Fabbrica D'Organi Comm. Giovani Tamburini, inaugurado em 1954.

Fachada do órgão de tubos de Agostinho Rodrigues Leite (séc. XVIII)
Igreja do Mosteiro de São Bento - RJ

Órgão de tubos de Cavaillé-Coll (séc. XIX)
Igreja Nossa Senhora do Carmo da Lapa - RJ

Órgão de tubos de Giovani Tamburini
(séc. XX)
 Escola de Música da UFRJ

Além dos órgãos sobreviventes no Rio de Janeiro, dois outros instrumentos dos tempos  coloniais e localizados em Minas Gerais merecem ser citados: o órgão da Matriz de Santo Antônio em Tiradentes que veio de Portugal por volta de 1788 e o órgão alemão da Catedral da Sé de Mariana construído na primeira década do séc. XVIII.


Órgão de tubos de Simão Fernandes Coutinho (1788)
Matriz de Santo Antônio em Tiradentes - MG


Órgão de tubos de Arp Schnitger (início séc. XVIII)
Catedral da Sé em Mariana - MG (foto: Eduardo Trópia)