Temas

  • Um boi brasileiro no telhado francês

    A música brasileira deve sua riqueza e diversidade aos cruzamentos de influências. O caldeirão começa a ferver no início do século 20, quando as fronteiras entre os gêneros clássico e popular se tornam mais fluidas. Há exatos 100 anos, em 1917, em pleno carnaval do primeiro samba gravado – Pelo Telefone -, chega ao Brasil o compositor francês Darius...

    Veja mais
  • Bienais de Música Brasileira Contemporânea - um breve histórico - por Nivia Zumpano

    Em 1969, Edino Krieger foi o responsável pela organização da primeira edição do Festival de Música da Guanabara. Essa iniciativa inspirou a realização da I Bienal de Música Brasileira Contemporânea, cinco anos mais tarde, com o apoio da diretora da Sala Cecília Meireles, Myrian Dauelsberg. As três primeiras Bienais foram organizadas pela Sala e, a partir...

    Veja mais
  • A história do Carnaval

    Muita gente pensa que o Carnaval é uma festa tipicamente brasileira, mas na verdade ele tem origem bem mais antiga. Está associado a cultos agrários da Grécia Antiga (por volta do séc. V a.C.). Com o advento da agricultura, a fertilidade do solo e colheita eram celebradas todo ano. Nos séculos seguintes esta tradição espalhou-se pela Grécia, Roma e...

    Veja mais
  • Quero ver isso de Maxixe! Das origens na Cidade Nova à internacionalização do maxixe - por José Fernando Saroba Monteiro

    O maxixe surgiu entre o “fin de siècle” e o debut do século passado, durante o inicio do processo de industrialização e urbanização das principais cidades brasileiras e da belle époque, se apresentando inicialmente como dança e só depois originando a música para seu o acompanhamento. Tanto a dança quanto a música surgem em um Rio de Janeiro que recém...

    Veja mais
  • Lundu: origem da música popular brasileira - por José Fernando Saroba Monteiro

    O lundu tem uma proveniência adversa. Sabe-se que deriva da musicalidade dos negros de Angola e do Congo, que levaram para o Brasil a sua tradicional dança da umbigada (semba, em quimbundo). No século XIX, o português Alfredo de Morais Sarmento descreveu uma dança “essencialmente lasciva”, capaz de reproduzir os “instinctos brutaes” dos povos...

    Veja mais
  • Notações e cartesianismo - por Flávio Silva

    Resumo As notações musicais foram criadas em ambientes eruditos que praticavam a escrita literária e sistemas teóricos e especulativos objetivados em manuscritos. As extra europeias cuidaram de sugerir movimentos melódicos mediante signos alinhados e paralelos a textos literários; elas serviam sobretudo como lembretes para memorizar monodias de vastos...

    Veja mais
  • Espaço Educativo

    Caderno do professor Criado a partir da Cartilha Piano Brasil VII do maestro Ricardo Prado (gentilmente cedida por Cíntia Pereira e adaptado por Suley Avellar e Ana Carolina Oliveira) "Muitos cientistas já buscaram estudar as sensações e efeitos que o hábito de ouvir música causa em nosso corpo e mente. Entre as maiores descobertas, estão a liberação de...

    Veja mais
  • Modinha: entre o erudito e o popular - por José Fernando Saroba Monteiro

    A modinha está nas mais profundas raízes da música brasileira, responsável pelo lirismo romântico de nossas canções e pela docilidade, suavidade e amorosidade que encontramos em nossa música. Sempre, entretanto, a modinha transitou entre o erudito e o popular, ora tendendo para este, ora para aquele lado, e, em outros momentos, unindo esses dois polos em uma...

    Veja mais
  • Villa-Lobos e a oficialização do canto orfeônico - por Flávio Silva

    Esse artigo tem origem no seminário organizado pelo Museu Villa-Lobos a 23/09/2013, do qual participei com Renato Giglioli. Foi muito proveitoso ouvir o detalhado histórico por ele desenrolado, sobre o surgimento e a consolidação de movimentos corais/orfeônicos na Europa e nos EUA, sobretudo a partir de fins do sec. XVIII. Para o Brasil, eu tinha alguma...

    Veja mais
  • Tango Brasileiro - por Jairo Severiano

    O tango brasileiro é um gênero mal definido. Uma comparação, por exemplo, entre os tangos de Ernesto Nazareth, Eduardo Souto (“O Despertar da Montanha”, “Do Sorriso da Mulher Nasceram as Flores”) e Henrique Alves de Mesquita (“Ali Babá”) revelará características bem diferentes. Felizmente Nazareth nos deu um precioso esclarecimento sobre os seus...

    Veja mais
  • Uma breve história do Hino Nacional Brasileiro - por Jairo Severiano

    Violoncelista e compositor consagrado, Francisco Manuel da Silva (1795/1865) compôs em 1823 um hino em comemoração à Proclamação da Independência do Brasil. Admirador da “Marselhesa”, ele achava que um hino vibrante e triunfal, como o seu, era mais adequado à celebração do acontecimento do que o composto por Dom Pedro I, belo também, mas, incapaz de...

    Veja mais
  • O jovem Dorival - por Jairo Severiano

    O rapaz de bigode na foto abaixo é o Mestre Caymmi aos 21 anos, entre os amigos Maltez e Pedreira. Na época, movido por sua extraordinária musicalidade, ele já cantava, compunha, tocava violão e até liderava um conjunto vocal, “Os Três e Meio”. Além do líder, integravam o conjunto seu irmão Deraldo, o amigo Zezinho (José Rodrigues de Oliveira) e o...

    Veja mais
  • Lá na Carioca tem uma roleta para se jogar - por Jairo Severiano

    Em abril de 1913, o chefe-de-polícia do Rio de Janeiro declarou que “o jogo permaneceria liberado até que o governo resolvesse o contrário". No dia 2 de maio, os repórteres Castellar de Carvalho e Eustáquio Alves, do jornal “A Noite”, instalaram no largo da Carioca uma roleta com o cartaz “Jogo franco! Roleta de 32 números – Só ganha o...

    Veja mais
  • A Valsinha do Chico e do Vinícius - por Jairo Severiano

    Segundo o Aurélio, a palavra "rodar" tem 25 significados, entre os quais "caminhar", que Chico Buarque usa no final da primeira estrofe de "Valsinha". "Um dia ele chegou tão diferente de seu jeito de chegar olhou-a dum jeito muito mais quente de que sempre costumava olhar e não maldisse a vida tanto quanto era seu jeito de sempre falar e nem deixou-a só num...

    Veja mais
  • Neukomm no Brasil - por Rosana Lanzelotte

    Sigismund Neukomm (1778 – 1858), o aluno predileto dos últimos anos de Joseph Haydn, é quase um desconhecido, apesar da qualidade de sua música e do sucesso de que desfrutava em sua época. Viajante incansável, trocou o país natal, a Áustria, pela França, passou pelas (principais) cortes européias da Russia e da França, antes de chegar ao Brasil em 1816. A...

    Veja mais
  • Música Colonial Brasileira

    Em meados do século XVIII, Minas Gerais viveu uma grande “corrida ao ouro”. Uma grande quantidade de pessoas migrou para lá a fim de explorar as jazidas existentes na região de Vila Rica (atual Ouro Preto). A riqueza gerada por essa produção de ouro acabou por criar uma sociedade refinada nessa região, fato que propiciou o florescimento de uma arte...

    Veja mais
  • Jovem Guarda

    Roberto, Erasmo e Wanderléa O mundo já não era o mesmo. Uma onda estourou, trazendo uma nova visão do mundo. Cor, musicalidade e energia. A juventude dava o seu grito de independência. Esses eram os loucos anos 60 e o Brasil não perdeu essa onda. Influenciados pelos Beatles, jovens ingleses que uniam canções românticas e descontraídas com...

    Veja mais
  • Festivais da Canção

    Edu Lobo e Marília Medalha Os Festivais da Canção, que tiveram seu auge no fim dos anos 60, foram eventos musicais que possuíam um apelo similar a uma final de Copa do Mundo dos dias de hoje, tamanha a mobilização da população que, literalmente, vestia a camisa de seu cantor e/ou música preferida, comportando-se como um verdadeiro torcedor. Em...

    Veja mais
  • Choro

    O choro é um dos mais originais estilos de música, principalmente instrumental, cuja origem remonta o século XIX. Nascido no Rio de Janeiro, o choro ganhou forte expressão nacional, tornando-se um símbolo da cultura brasileira. Diz-se que o “pai do choro” foi Joaquim Callado Jr., um exímio flautista mulato que organizou, na década de 1870, um grupo...

    Veja mais
  • Bumba meu Boi

    Os brancos trouxeram o enredo da festa; os negros, escravos, acrescentaram o ritmo e os tambores; os índios, antigos habitantes, emprestaram suas danças. E a cada fogueira acesa para São João, os festejos juninos maranhenses foram se transformando no tempo quente da emoção, da promessa e da diversão. É no mês de junho e julho que reina majestoso o...

    Veja mais
  • Bossa Nova

    A Bossa Nova uniu a música tradicional, o samba, com uma harmonia mais sofisticada, modernizando e internacionalizando a música popular brasileira. Oficialmente, diz-se que a Bossa Nova começou num dia de agosto de 1958, quando chegou às lojas de discos um álbum duplo de 78 rotações, do selo ODEON, do cantor e violonista João Gilberto. Mesmo que alguém...

    Veja mais
  • Viagem de Spix e Von Martius pelo Brasil (1817 - 1821) - por Guilherme de Camargo

    Talvez não seja fácil, hoje, imaginar o fascínio que o Brasil exercia no europeu no início do século XIX. Todo um novo universo se desvendava aos olhos de viajantes curiosos, enviados em missões por seus países de origem, com a tarefa de mapear, descrever, retratar, fazer levantamentos geográficos e geológicos. Radiografar, enfim, terras ricas e...

    Veja mais