IV Circuito BNDES Musica Brasilis

06/08/2013

O Circuito BNDES Musica Brasilis, projeto de circulação que tem como objetivo o resgate e a difusão de repertórios brasileiros de todos os tempos, chega à sua quarta edição festejando os 150 anos do nascimento do compositor Ernesto Nazareth (1863-1934) com cinco espetáculos cênico-musicais nas cidades do Rio de Janeiro, Porto Alegre e Manaus. Participam dos espetáculos a cravista Rosana Lanzelotte, idealizadora do projeto, Luis Leite (violão), Caito Marcondes (percussão), Tony Botelho (contrabaixo), Clara Sverner (piano), Banda Anacleto de Medeiros, liderada pelo trompista Antonio Augusto, e Orquestra de Câmara do Amazonas, regida por Marcelo de Jesus.

 

 

Ampliando o alcance dos espetáculos, Rosana Lanzelotte (www.lanzelotte.com) convidou o renomado videoartista Muti Randolph (http://www.mutirandolph.com) a criar especialmente para esta série uma projeção de animações sincronizadas com a música, trazendo um impacto visual que, pelo aspecto multimidia, atrai novas platéias. Cenógrafo, engenheiro de iluminação, designer gráfico e arquiteto, Randolph é referência em design de interiores e arquitetura, já tendo apresentado seu trabalho no famoso festival de música Coachella / USA, ou assinando projetos como os do clube paulistano The Edge e do Club 69, no Rio, cujas projeções videográficas são animadas de acordo com o som que sai das pick-ups. É um dos poucos brasileiros a fazer parte do seleto grupo do The Creators Project, evento internacional que mistura a tecnologia a diversas formas de manifestação artística.

Os repertórios musicais serão permeados por textos biográficos escritos especialmente para os espetáculos pela escritora e roteirista Beth Ritto, além de textos de época de Machado de Assis e Catulo da Paixão Cearense, músico-poeta de quem também se comemora 150 anos do nascimento. Os textos, apresentados por Antonio Calloni, resumem a vida singular de Nazareth, seus encontros musicais, suas alegrias e agruras.

A série procura mostrar as múltiplas facetas da obra de um gênio. No primeiro programa, a vida de Nazareth é ilustrada por pecas de diversos períodos, desde as mais solares como Atrevidinha, até as sombrias Encantador e Cubanos, testemunhas de sua velhice marcada pela penúria e pela doença. A Banda Anacleto de Medeiros apresenta os ineditos arranjos para sopros feitos pelo próprio Nazareth, editados especialmente para esta série. Clara Sverner faz dialogar a obra do compositor com a de seus contemporâneos e com Chopin, tão admirado pelo músico brasileiro. A Orquestra de Câmara do Amazonas ressuscita as transcrições feitas por Luciano Gallet, contemporâneo e incentivador do compositor.

22 de maio (4ªf), às 20h - Espaço Tom Jobim (RJ)

23 de maio (5ªf), às 19h - Auditório do BNDES (RJ)

28 de maio (3ªf), às 21h - Teatro São Pedro (Porto Alegre)

13 de junho (5ªf) às 19h - Auditório do BNDES (RJ)

6 de agosto (terça) às 19h - Teatro Amazonas (Manaus)

Apoio: