Tímpanos

O tímpano é um instrumento de percussão com altura definida, ou seja, que produz uma nota musical.  Sua base é arredondada e possui uma membrana esticada que pode ser ajustada por meio de chaves.

Como funciona?

O tímpano é percutido com baquetas.  A mudança de tensão da membrana modifica a altura da nota emitida.

Um pouco de história...

Protótipos do tímpano foram usados por antigas civilizações humanas na Ásia, Mediterrâneo, nas tribos Africanas e pelos índios da América.  Foi introduzido na Europa no início do século VI e por ser um instrumento de grande volume sonoro, era muito utilizado em bandas militares e em formações instrumentais para ambientes externos.

O registro mais antigo que relata a utilização de tímpanos no Rio de Janeiro  é do século XVIII, em 1786, no desfile realizado no centro do Rio de Janeiro em comemoração do casamento dos infantes D. João VI e D. Carlota Joaquina.

 

No século XIX, os tímpanos integravam as orquestras de música do Rio de Janeiro. Em 1811, o padre José Maurício Nunes Garcia compôs um Hino de Ação de Graças, em Dó maior para coro e orquestra  e que, em 1814, foi dedicado pelo próprio compositor ao aniversário da chegada da corte portuguesa na cidade, no qual a partitura evidencia a utilização dos tímpanos pelas orquestras da época. 

timpano_antigo_0.jpg
Tímpanos antigos (séc. XIX)

Nos dias atuais os tímpanos são vistos praticamente apenas nas orquestras sinfônicas, como na Orquestra Sinfônica Brasileira sediada no Rio de Janeiro. São instrumentos construídos com materiais diferentes daqueles encontrados nos séculos XVIII e XIX. Como a maioria dos instrumentos modernos, hoje são constituídos de metal e plástico. 

Assista ao vídeo a seguir para saber mais sobre os tímpanos!